<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\0755568562\46blogName\75%7B+Frugal,+mas+nem+tanto!+%7D\46publishMode\75PUBLISH_MODE_BLOGSPOT\46navbarType\75BLUE\46layoutType\75CLASSIC\46searchRoot\75http://frugal.blogspot.com/search\46blogLocale\75pt_BR\46v\0752\46homepageUrl\75http://frugal.blogspot.com/\46vt\0755790940282948542528', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

24.9.05

Caponata

A caponata é um dos antepastos sicilianos mais conhecidos no mundo.

É um prato vegetariano preparado a base de berinjelas, tomates, vinagre, alcaparras e outros legumes, esta iguaria parece ter origem espanhola.

Segundo o historiador de culinária mediterrânea Clifford A. Wright, a caponata nasceu na Catalunha, muito embora o nome caponata possa enganar os mais afoitos em lingüística, pois leva qualquer um a pensar que seja algo relacionado com capo, nome dado aos chefões mafiosos. Claro que a popularidade deste antepasto na Sicília reforça ainda mais a tese do senso comum com a máfia.

Pino Correnti, autoridade para alimentos sicilianos, acredita que a origem seja proveniente da palavra em catalão caponada, cujo significado é "algo relacionado às videiras". A receita de um prato muito parecido com a iguaria siciliana foi relatada pela primeira vez no ano de 1709 (origem etimológica).

Para Alberto Denti di Pirajno, professor, médico e gastrônomo siciliano, caponata deriva de um tipo gazpacho, um prato muito parecido com a caponata e que era servido a bordo dos navios espanhóis. Era um prato que continha muito vinagre, devido à sua ação conservante, tornando-o um alimento conveniente em alto mar.

Juan de la Mata no seu livro "Arte de Reposteria" publicado em 1747, afirma que o gazpacho mais conhecido era chamado de capón de galera. Consistia em pão ensopado num molho feito com água, anchovas, alho, vinagre, açúcar, sal e azeite de oliva.

Outra possibilidade citada por Giuseppe Coria, autor de vários livros da cozinha siciliana, é que a receita teve origem na palavra latina caupo (taverna), onde a cauponae -- comida de boteco para viajantes -- era servida, mas se for assim, a receita de caponata nada tem a ver com essa história.

Seja como for, a caponata acabou chegando por aqui e tenho certeza que até o capo dei capi tornou-se um fã fervoroso! |=;-Dx

Caponata Siciliana (Original)
Porções: 4 a 6

Ingredientes
- 4 berinjelas médias
- 150 g de azeitonas verdes picadas
- 1 colher (sopa) de alcaparras (se forem as de Pantelleria, melhor ainda)
- 6 ramos de aipo (salsão)
- 2 cebolas grandes cortadas em fatias finas
- 5 tomates maduros sem pele
- 1 colher (sopa) de açúcar
- 1/4 copo de vinagre de vinho tinto
- ½ copo de azeite de oliva extravirgem
- sal a gosto
- peperoncino moído na hora (pimenta vermelha)
- manjericão fresco

Preparo
Corte as berinjelas em pedaços irregulares (com casca). Espalhe sal por cima e coloque-as no escorredor de macarrão, deixando-as assim por cerca de 60 minutos (este processo serve para eliminar o gosto amargo das berinjelas). Depois disso, lave-as rapidamente em água corrente abundante e enxugue-as bem com papel toalha.
Limpe e lave o salsão. Corte-o no sentido transversal e cozinhe-o em água por cerca de 10 minutos. Escorra-o e reserve.
Lave muito bem as alcaparras para retirar o excesso de sal.
Numa frigideira grande, aqueça o azeite e comece a fritar as berinjelas por cerca de 3 minutos ou até que fiquem bem douradas. Retire-as com uma escumadeira e deixe escorrer bem.
No mesmo óleo, refogue as cebolas e o salsão. Depois disso, adicione os tomates, as azeitonas e as alcaparras. Acerte o sal e tempere com peperoncino a gosto. Faça cozinhar por cerca de 5 minutos.
Adicione as berinjelas e deixe cozinhar por mais 10-15 minutos, mexendo delicadamente de 4 a 5 vezes.
Adicione o açúcar e o vinagre. Deixe cozinhar por mais 3-4 minutos. Decore com o manjericão. Sirva morna ou fria.

Dica: as receitas de caponata variam de província para província siciliana; algumas incluem ingredientes como amêndoa, pinoli, uva passa, anchova e outras verduras como abobrinha e pimentão.

Obs.: a caponata também pode ser conservada para posterior consumação. Para isso, basta adotar o mesmo procedimento já explicado anteriormente -- o dos potes herméticos e esterilizados. Lembre-se que no caso da caponata é bom cobrir o composto com 1 cm de azeite, antes de fechar a tampa para evitar oxidação e fungos. À medida em que for usando, é recomendável manter o nível do azeite. Conserve sempre na geladeira.

O prato acima, receita original da tradição culinária siciliana, pode ser servido como acompanhamento ou como único prato -- piatto unico --, principalmente no verão. Pode ser servido também como antepasto frio (como já dito anteriormente) acompanhado de fatias de pão italiano bem fresquinho. A caponata fica ótima também se usada como tempero de massas, mas nesse caso o molho deve ser mais denso.

Pode ser degustada com um bom Chianti! :-p

2 colherada(s) em «Caponata»

Olá.
Vou loguinho testar a sua caponata mas antes disso quero contar que aqui em casa faz muito sucesso um prato bem ue recebeu esse mesmo nome. Herdei a receita de uma antiga professora de italiano (que se saiu melhor ao me ensinar o prato do que a lingua). Tenho a impressão que sua receita pode render um prato mais saboroso mas temo que seja muito gorduroso. Do meu, te conto já: Junte em uma forma grande a beringela picada do mesmo modo, mais tiras grossas e irregulares de pimentão vermelho e de cebola, uns bons dentes de alho e muito orégano. Se desejar junte também um punhado de castanhas de caju ou do pará picadas. Tempere mais fartamente do que se fosse uma salada (sal, vinagre, azeite)e aí leve ao forno. Depois de quarenta e cinco minutos de fogo alto, tire, mecha tudo e volte ao forno vigiando pela janelinha até chegar àquele ponto onde os contornos começam a ficar meio douradinhos (o tempo, claro, depende da quantidade que você está preparando, assim como do calor do seu forno). Se achar necessário, tempere mais. Por aqui servimos com pão italiano ou árabe ou integual ou um francesinho acabado de chegar da padaria! Sem esquecer da cervejinha gelada, que ninguém é de ferro.
Experimente, garanto que é uma delícia.
Anonymous Maí Silva em 8/10/05 01:57 h |

 

Maí,

Como eu mesma escrevi, existe uma verdadeira infinidade de receitas de caponata, todas muito gostosas (lendo os ingredientes).

Quando fizer novamente aqui em casa, vou experimentar a sua receita.

Obrigada por compartilhá-la conosco! :-)
Anonymous IG em 8/10/05 17:40 h |

 


Postar um comentário



« Página inicial